Notícias

Periodização de Treinamento: Um Planejamento Eficiente.
23/09/2011

Por prof. Luis Tavares

Olá pessoal!
Nas semanas anteriores falei sobre os vários benefícios que a prática da corrida nos trás e hoje pretendo tratar sobre como extrair o melhor da corrida através de um programa de treinamento, especificamente fazendo a chamada Periodização de Treinamento.
Da mesma forma que nas escolas e faculdades, os professores fazem o planejamento escolar daquilo que será dado durante o ano letivo, no atletismo acontece a mesma coisa, a Periodização de Treinamento nada mais é do que o planejamento de tudo o que daremos aos nossos atletas durante o ano.
Em um programa de treinamento com periodização constarão as principais competições que os atletas farão, bem como a época do seu ápice da sua forma física, já que é impossível se manter nesse ápice o ano todo.
A Periodização no programa de treinamento é dividida basicamente em transição, base, específico, competitivo.

• Transição: São as férias, nesse período é aconselhável praticar outro esporte que não seja a corrida, a recuperação física e psicológica é total nesta fase. Duração 2 semanas.

• Base: Período mais importante do ano em termos de treinamento, é desenvolvido muito trabalho de força e resistência muscular localizado. Visa um trabalho quantitativo. Duração 10 semanas.

• Específico: Como o próprio nome diz, é o trabalho específico dentro de sua modalidade ,ou seja, se você for maratonista, começará a treinar basicamente para maratona. Nesse período é dada bastante ênfase para os treinos intervalados e fartlek. Duração 10 semanas.

• Competitivo: Nessa fase diminuímos o volume de treinamento gradativamente e intensificamos o treinamento dando mais qualidade ao trabalho. Nesse período é que esperamos ver o atleta no ápice da sua forma física. Duração 8 semanas.

Como podemos ver, o treinamento não se resume somente no técnico passar o treino para o atleta e pronto, há um planejamento minucioso para que o atleta chegue em condições de atingir 100% de sua forma física. Portanto é preciso respeitar o que foi ministrado nas planilhas, evitando treinar acima do que foi pedido.
Por isso sempre reforço que o atleta jamais irá se manterá no seu 100% durante o ano e sim num determinado período de tempo, a partir do qual começará a cair. Por isso é natural que atletas tenham altos e baixos desempenhos de uma prova para outra.
Uma questão que me é sempre colocada é sobre os intervalados ( tiros) , pois existe uma forma errônea de dizer que os tiros servem para melhorar a velocidade apenas (errado).
Lógico que o treino de tiros melhora bem a velocidade, mas não é a única qualidade oferecida, pois ele ajuda a melhorar:
• O sistema cardio vascular e respiratório;
• O tônus muscular de forma eficiente;
• Resistência aeróbia e anaeróbia
Por isso é que acreditamos que esses treinos podem e devem ser aplicados não só para competidores, mas também para quem busca apenas qualidade de vida.
Os tiros em si não são a causa das lesões e daí nos vem a pergunta: Por que então os atletas se machucam?
Aí vai uma grande lista na qual você se já se enquadrou, se enquadra ou se enquadrará caso não respeite o treino:
• Aumentar o treino por conta própria;
• Correr em um ritmo além do que esteja condicionado;
• Tentar compensar em um dia aquilo que não foi feito anteriormente.
• Correr junto com o colega que tenha ritmo mais forte que o seu;
• Excesso de competições (o ideal é1 prova a cada 20 dias) ou 2 maratonas por ano;
• Treinar pouco (por exemplo, apenas no final de semana);
• Insistir no treino, mesmo que esteja sentido uma pequena dor.
Por isso respeite o seu corpo e sempre procure o treinador para sanar todas suas duvidas e o orientar de forma coerente e mais precisa possível. Só assim, você irá alcançar seus objetivos de forma eficiente, valendo o mesmo ditado do meu texto passado: A corrida é uma arte, e como arte deve ser bem modelada e sem presa para se atingir o melhor ao final.
Um abraço a todos!


©2012 ECTAVARES - Tel: 11 3231-2080/3159-8456/7722-0811 - Design Ciclo Graphics