Notícias

Voltando a ser aquela criança cheia de vida e de sonhos
09/02/2011

Por Halison Romano

Em meados do mês de Novembro de 2009, em uma animada conversa entre amigos pós prova da Track & Field (Shopping Villa Lobos), inusitadamente (estávamos sóbrios) surgiu a idéia de fazer uma prova internacional. Não lembro como foi, mas o primeiro lugar que veio em mente naquele dia foi correr a meia maratona e a maratona da Disney (Orlando). Jamais tinha planos em correr internacionalmente, sem contar que faziam apenas 9 meses que aderi a esse tipo de esporte.

Não sei como descrever esse sentimento, mas correr em um futuro próximo na Disney mexeu com a minha cabeça e com a minha vida em 2010, não sei se foi apenas curiosidade, uma obsessão, uma loucura, coragem, ou talvez uma antiga fantasia de beliscar a bumbum da Minie, ou se foi tudo isso misturado. Enfim, levantei essa bandeira e convidei vários amigos, fiz várias pesquisas e tudo que estava ao meu alcance. O que era apenas um simples sonho, passou a ser um mega projeto.

Na corrida de Natal da Corpore em 2009 conheci a Ade da Assessoria Esportiva EC Tavares, batemos um papo legal sobre o pacote da Disney e correr lá fora e continuamos com as conversas até Abril de 2010. Mesmo com todo o suporte da EC Tavares e da agencia de viagens Rent A Tour; muitas dúvidas ainda existiam, todos os meus amigos desistiram do projeto, minha família pôs em cheque essa aventura, minha cabeça ficou confusa e com tantos pontos de interrogação... E agora, ir ou não ir? Aos 45 minutos do segundo tempo apareceu uma amiga (que sempre esta viajando para o exterior) e deu aquele empurrãozinho final que faltava para confirmar a viagem. No final do mês de Abril fechei o pacote quase fazendo xixi nas calças, ou melhor, na cueca por estar fazendo essa loucura sozinho.

Durante o decorrer do ano de 2010 muitas coisas passavam pela minha cabeça, empolgação, medo, ansiedade, dúvidas, o escândalo do Pato Donald, etc. Dezembro chegou e o coração estava batendo a mil, a última parcela foi paga do pacote, tudo sendo resolvido agora não dava mais para cancelar. Sábado dia 11 de Dezembro café da manhã marcado na Rent A Tour para retirar o kit e o voucher das passagens e a noite um jantar com o pessoal da EC Tavares para falar sobre a programação do pacote. De manhã, peguei um super transito e acabei chegando atrasado para o café da manhã, mas nada estava perdido e aproveitei as sobras para fazer uma extensão já aproveitando o horário de almoço. Na retirada do kit conheci o pessoal da Rent A Tour, o professor Tavares e o Kyoji, conversei com algumas pessoas lá. E a noite, para coroar o final de dia peguei uma super chuva para também chegar atrasado ao jantar da Assessoria Esportiva EC Tavares. Foi um a noite bem divertida, conheci toda a galera da EC Tavares que iria para lá comigo, inclusive meu parceiro de quarto o Sr. Ricardo Oliveira.

Vai São Silvestre, réveillon, feriado, big brother Brasil bombando na globo, e dia 4 de Janeiro, dia de ir ao aeroporto, fui com meus pais e lá conheci mais pessoas e re-encontrei a galera que já conhecia. Por falar em conhecer, conheci a Lilika no dia da viagem via facebook e depois ao vivo ela com a criançada no aeroporto. No Dutys Free conheci uma menina literalmente faladeira e requintada, que no final tornou-se uma grande amiga (Márcia), mas a primeira pessoa que fiz amizade foi a Sandra conversamos no ônibus a viagem toda de Miami a Orlando, e também conheci a inquieta Angela (uma pessoa divertida).

Quando chegamos no All Star Sports Resort comecei a conhecer mais meu companheiro de quarto o divertido e ilustre Ricardo, a cada dia fazíamos muitas bagunças dentro e fora do quarto e do resort, graças a ele mesmo dormindo após as 11 da noite sempre eu acordava cedo para as provas e para os passeios, além do mais e era uma guerra para ver quem roncava mais no quarto.

Como muitas pessoas acabaram indo só para a Disney, assim como eu, todos nós resolvemos ficarmos juntos no café da manhã, passeios, provas, tour de compras, almoço, jantar, e na piscina. Isso ocasionou um vinculo de amizade muito bacana que parecia que estávamos lá juntos há a pelo menos 1 mês, mas foram apenas 8 dias e 7 noites. E no final um estava rolando muitos empréstimos de dólares, pelo visto teve muito calote, abafa o caso.

Só dei conta que estava Disney (caiu à ficha) quando durante a Meia Maratona entrei no parque Magic Kingdom ao som de uma das minhas bandas de rock favorita (Guns N’ Roses tocando Welcome to the jungle), daí não me contive e comecei a chorar de emoção e da vitória de estar lá (o projeto de certo), conforme conhecia o parque era um arrepio atrás do outro, tudo era lindo e maravilhoso e irá ficar registrado para sempre. Nunca tinha visto uma estrutura de prova tão profissional, desde a retirada do kit de corrida até a hora de receber a medalha da prova, é de fazer inveja a qualquer organização do Brasil, infelizmente contentamos com essa falta de respeito que existe por aqui. Quem sabe um dia faremos um mega evento, quem sabe. Na maratona foi inesquecível concluir o percurso passando pelos 4 principais parques da Disney, abandonei a idéia de fazer um ótimo tempo para tirar várias fotos com todos os personagens e cenários de cada parque que passava, que no final as fotos se tornaram uma eterna lembrança. Fui 4 vezes ao banheiro e em um desses banheiros encontrei na fila o Adriano Bastos, incrível, mas... Pegadinha do Serginho Malandro. Não encontrei o Adriano Bastos, mas encontrei uma torcida maravilhosa americana viciada em corridas, tanto que na minha chegada na maratona mandava beijinhos e tchauzinhos para a torcida e a mesma retribuía gritando e festejando. Tão intenso quanto a São Silvestre.

Diversas histórias engraçadas foram presenciadas, muita alegria, muitos lugares bonitos visitados, muitas fotos tiradas, filmes feitos, todos se ajudavam falando inglês, espanhol, mímica, dançando, e até português nas compras. Muitos momentos especiais nos parques, piadas novas e antigas, situações, improvisações, perca de medalha, cabelo cheio de shampoo, calcinha beje, bolinho de salsicha, pomada bengay, vômitos na montanha russa, corte de cabelo 3 irmãos, os famosos ai-ai-ai-ai, etc., etc., etc. Só quem foi e participou dessa inesquecível odisséia sabe o quão grande, maravilhoso e especial foram esses momentos em Orlando, como todos nós não somos de ferro foi muito prazeroso gastar dólares nas compras, ninguém foi barrado na policia federal, yeah! Se eu for colocar tudo o que aconteceu teria que escrever um livro, ou melhor, um uma enciclopédia de piadas com desenhos para colorir.

Por enquanto essa viagem esta sendo a melhor que fiz em toda a minha vida, foi a minha primeira viagem internacional, no começo é um impacto a cultura, educação, o patriotismo, a forma de viver e os recursos que existem, tudo isso fez eu mudar minha ideologia sobre muitas coisas nessa vida. Não tem nem comparação os Estados Unidos em crise e o Brasil a todo o vapor no desenvolvimento econômico. Se Deus é Brasileiro esta na hora dele ser mais atencioso conosco. Fui sozinho para Orlando (Flórida – EUA) na cara e coragem e voltei para o Brasil com muitos amigos (do pacote)... Muitas pessoas que fecharam o pacote foram na mesma situação que eu, e no final montamos uma turminha muito bonita e estamos sempre se vendo nas corridas nos encontros, etc. A experiência de conhecer e correr na Disney foi fantástica, mesmo escrevendo razoavelmente bastante infelizmente não conseguiu colocar toda a emoção do que foi ter vivenciado 8 dias e 7 noites, vejo, re-vejo as fotos e parece que não sou eu que estou lá com os personagens da Disney, no castelo da Cinderela, nas lojinhas, nos parques, correndo, etc. Olhando bem parece que foi montagem de photoshop, só que realmente sou eu e eu fui lá. Essa sensação é o segredo do mundo mágico da Disney, com certeza indo para lá voltei a ser aquela criança cheia de vida e de sonhos... E principalmente nem lembrava mais que tinha que trabalhar e pagar a fatura do cartão de crédito.


©2012 ECTAVARES - Tel: 11 3231-2080/3159-8456/7722-0811 - Design Ciclo Graphics