Notícias

Maratona de Porto Alegre
23/05/2010

Por Cássio Motomura

Maratona de Porto Alegre – você só precisa correr

No dia 23/05 eu e os atletas da Equipe Tavares estivemos na 27a maratona internacional de Porto Alegre, entre eles o Kohei, a Maria Jose e o Dirceu, que tinham acabado de fazer a maratona de São Paulo, e o Tarcisio, que fazia sua primeira maratona. O Tavares e a Adesilde também estiveram presentes fazendo o revezamento.
Para mim foi um momento especial, pois pela primeira vez viajava de avião para fazer uma maratona, algo que nunca tinha imaginado fazer. Também era a primeira maratona que fazia após ter passado por um momento difícil no ano passado, quando tive sintomas de depressão, parei de treinar, tive um joelho inflamado e quase abandonei o esporte.
Consegui mudar esse cenário fazendo um curso de liderança, que fez com que eu me conhecesse melhor, acreditasse plenamente na minha capacidade e enxergasse tudo da forma mais otimista possível. Também tive ajuda de fisioterapeutas, primeiro para curar meu joelho, depois para corrigir minha postura, aumentar o meu desempenho e prevenir lesões, através da avaliação do gesto esportivo e da academia de pilates.
Durante os treinos tive dificuldades, na maioria deles não conseguia cumprir as metas estabelecidas, nem de distância nem de tempo, sofri com fadigas musculares. Depois de tudo o que aconteceu, ficaria satisfeito simplesmente em completar a prova.
Voltando para a prova, a organização oferece transporte gratuito para a retirada do kit, para os hotéis da rede conveniada, para o jantar de massas, para a largada, e para o aeroporto. Mesmo com tudo isso, dispensei o serviço, pois os únicos locais mais afastados eram o aeroporto e a retirada do kit. O meu kit já havia sido retirado, e o deslocamento entre o aeroporto e o centro eu fiz de trem. Para os demais locais, fui a pé, pois todos ficavam próximos.
O jantar de massas foi feito numa churrascaria (muito boa por sinal), ao lado da largada. Varias opções de saladas, quatro opções de massas, batata corada, grelhados feitos na hora, sobremesas, enfim muita comida à disposição dos atletas para acumular energias para a maratona.
A largada da maratona é feita praticamente ao amanhecer: 7 hs para as mulheres, 7:15 para os homens, com temperatura amena. A prova percorre em sua primeira metade as avenidas do centro e a orla do rio Guaíba na metade final. O percurso é veloz, quase todo plano, praticamente sem aclives. A prova oferece água a cada 3 km e 6 postos de isotônico. A prova exige psicológico, pois muitos trechos de retas e falta de público na maior parte do percurso tornam a prova monótona. Além da maratona há outras provas: rústica 10 km, e revezamento para 2, 4 e 8 atletas.
Meu desempenho na maratona foi o reflexo dos meus treinos. Mantive um ritmo constante na primeira metade da prova, e na segunda metade, quando veio o sol e o calor, tive dificuldades. Aguentei o ritmo até o km 32, quando tive fadiga e contração muscular nas pernas, de tal forma que até caminhar era difícil. Mesmo assim não parei de correr, fui me arrastando até o km 41 e soltei no final.
Os hotéis da rede conveniada no domingo antecipam o café da manhã para as 5 hs, e permitem o check-out após as 12 hs (com tolerância) sem cobrança adicional.
Outra dica é no final de semana, ao invés de ir e voltar de táxi do aeroporto, ir de carro mesmo e deixar no estacionamento, a diária é 31,50 (Guarulhos). Para se ter uma idéia, o custo que tive com estacionamento e combustível para ir e voltar não pagam uma corrida até o aeroporto na minha região.
Após minha recuperação, os treinos continuam, daqui a dois meses tem a maratona do Rio e não posso deixar o Tavares ganhar de mim, rsrsrs.

Relato do prof Luis Tavares

Uma prova de garra e superação:

Há duas semanas da prova , peguei uma gripe muito forte, que fez com que tivesse que suspender meus treinamentos e mesmo assim ainda estava decidido em participar do Revezamento com a Adesilde, pois iria fazer 21 km e ela mais 21 km.
E um fato inusitado ocorreu na quarta (dia 19)a noite , comecei ter um sangramento de meu nariz, que não parava e fui controlar 1 hora depois e na quinta feira durante os treinos, voltou a ter o sangramento e mais constante, isso fez com que fosse ao hospital e apesar de muito abatido e debilitado ( perdi quase 1 lt de sangue nos dois dias), ainda tinha esperança de participar da prova.
Fui recomendado pelo médico ,retornar na sexta em seu consultório , para calterizar as veias danificadas e mais sangue perdi e fez com que decidisse em não correr mais a prova, tanto que não me preocupei nos medicamentos como sugar balance, gel, etc.
Porem quando embarcamos a Porto Alegre e sentindo aquele clima da prova e sentindo confiança da Adesilde em correr ao meu lado decidi entrar na prova e me surpreendi, fechando a prova em 2H 12 mins, levando em consideração que estava 20 dias sem treinar, debilitado com a perda sanguínea, e sem medicamentos para controlar meu açúcar.
Eu tive que ter muita experiência e conhecimento técnicos que é usar efeito memória (quando um maratonista deixa de correr por alguns dias, ele pode retomar de onde ele parou, sem prejudicar o seu organismo).
Abaixo as parciais e quero agradecer o apoio de todos que me apoiaram e acreditaram em mim.
1 km 6:26 batimento 144
2 km 6:15 batimento 156
3 km 6:02 batimento 161
4 km 6:00 batimento 165
5 km 6:01 batimento 165
6 km 6:05 batimento 168
7 km 5:58 batimento 171
8 km 5:49 batimento 172
9 km 6:02 batimento 172
10 km 6:03 batimento 174
11 km 6:05 batimento 174
12 km 6:15 batimento 173
13 km 6:08 batimento 170
14 km 6:13 batimento 171
15 km 6:34 batimento 172
16 km 6:29 batimento 172
17 km 6:20 batimento 169
18 km 6:33 batimento 171
19 km 6:43 batimento 171
20 km 6:17 batimento 174
21 km 6:10 batimento 181
Considerei essa prova , como uma das mais importantes de minha carreira, pois tive que superar todos tipos de obstáculos e ter uma força divida que me protegeu durante toda a prova.



©2012 ECTAVARES - Tel: 11 3231-2080/3159-8456/7722-0811 - Design Ciclo Graphics