Notícias

Maratona de Milão
21/04/2010

Por Milton Sato

Milão está situada na região da Lombardia no extremo norte da Itália, com população estimada de 1.300.000 habitantes e é a cidade mais dinâmica da Itália, locomotiva da economia do pais, com lojas elegantes e design de vanguarda em suas galerias, lojas e restaurantes, contrastando com um abundante legado histórico e artístico, com vários edifícios medievais e do Renascimento.

Foi nesta cidade que eu e a minha esposa Bete chegamos no dia 08/abril/2010 para participarmos da 10ª edição do Milano City Marathon do dia 11/abril. Ficamos hospedados em um hotel na região central chamada quadrilátero de ouro, a cerca de 500 metros do Castelo Sforzesco construído 150 anos antes do descobrimento do Brasil, local de entrega dos kits durante os 3 dias que antecederam a corrida, e também o local de chegada da Maratona e da Meia Maratona.

O primeiro local que fomos visitar foi a Igreja Santa Maria Delle Grazie (a 400 metros do hotel) onde se encontra a obra "A Ultima Ceia" de Leonardo da Vinci pintada na parede do refeitório entre 1495 a 1497, cujo tamanho da pintura é de 8,80 metros de comprimento por 4,60 metros de altura. Tivemos sorte em podermos apreciar a obra pois os ingressos estavam esgotados para a semana inteira, quando surgiu uma senhora repassando ingressos de um grupo que não poderia estar no local naquela data.

O sistema de inscrição na Maratona é bastante curioso pois todos os participantes se inscrevem para a Maratona (42,195Km) e largam juntos de um local na região Metropolitana chamada Rho Fiera distante cerca de 20Km da região central de Milão. Chegando ao Km 20, aqueles que quiserem correr somente a Meia Maratona (21,097Km) seguem em direção ao Castelo Sforzesco para encerrar a participação, enquanto que os demais continuam adiante pelas ruas principais da cidade passando inclusive em frente ao famoso catedral gótico Duomo, para terminar o desafio no mesmo local de chegada da Meia Maratona.

A largada foi dada as 09h20m debaixo de um frio intenso (para nós) de 8°C porém com a sensação térmica de cerca de 5°C devido ao vento impiedoso e céu nublado. Durante o percurso praticamente plana, o sol apareceu em alguns trechos porém o que mais prevaleceu foi o frio até a chegada, onde os organizadores distribuíam capas de papel alumínio para os atletas se protegerem do frio. Os postos de hidratação com agua e isotonico foram montados a cada 5Km, o que foi suficiente devido a baixa temperatura, e houve também postos de distribuição farta de frutas cortadas como banana, maçã, limão siciliano e laranjas durante o percurso e também na chegada.

Eu que fiquei sem treinar durante quase 5 meses desde Outubro/2009 devido a um problema sério de hérnia de disco, estava em condições de concluir somente a Meia Maratona enquanto que a Bete concluiu com sucesso a sua 1ª Maratona Internacional e com o melhor tempo individual até o momento.

Elisabete Akiko Mekaru Sato: 04h06min31seg
Milton Takeshi Sato: 02h03min41seg

Depois de Milão rumamos para o sul de trem, passando por Pisa da torre inclinada, pela pitoresca cidade medieval San Gimignano na região de Toscana, e Roma de Coliseu e Basílica de São Pedro onde pudemos ver o Papa Bento XVI a apenas alguns metros de distancia na benção papal de toda 4ª feira.
A erupção do vulcão em Islândia não nos atrapalhou no voo para Lisboa onde ficamos 2 noites, de onde retornamos para São Paulo no dia 18/abril.


©2012 ECTAVARES - Tel: 11 3231-2080/3159-8456/7722-0811 - Design Ciclo Graphics