Notícias

Por que o atleta se machuca? Contadas pelo Teru
21/03/2005

Por Teru
Olá Pessoal!!!

Depois das férias, à volta aos treinos!!!

Ano passado quando eu e a Erica ingressamos na EC Tavares não fizemos os treinos de base, porque o pessoal já estava quase no fim dos treinamentos, então só fazíamos rodagem bem light em volta ao parque enquanto que o pessoal ralava, e com isso a gente não chegou a ver os tipos de exercícios que eles faziam. Portanto este é o nosso primeiro ano de treino de base e a expectativa era grande. A gente fez no meio do ano passado uma meia base mas o pessoal botava medo na gente dizendo que não era nada comparado com o treino de base do começo do ano, e ficávamos imaginando se conseguiríamos fazer os treinos ou não. E agora temos a novidade do novo assistente Raimundo fazendo alongamentos individuais ao final dos treinos.

Terça feira, 1º de fevereiro de 2005, não tem mais volta, começaram os treinos. Velhos amigos, novos rostos, novo lugar, na praça do Sino ou Amigos da Marinha, todos fazendo o circuito, onde são feitos exercícios intercalados com um trote em volta a praça ao ritmo da música do Rock o Lutador (rs- no final de cada exercício ficava me imaginando no topo de uma montanha cheia de neve com os braços erguidos e me achando + rs). Cada um no seu ritmo, fazendo os exercícios, que digamos de passagem, fácil no primeiro minuto, mas que começavam a ficar pesados com o passar do tempo. Rostos vermelhos, respirações ofegantes, todos se empenhando ao máximo para fazer suas séries de exercícios. Não vou falar quais tipos de exercícios para não estragar a surpresa para futuros atletas da equipe, mas de um exercício não posso deixar de mencionar: flexões. Até que eu estava bem por estar treinando musculação nas férias da equipe, mas nada se compara ao Super Cordeiro. Enquanto que a maioria estava no ...,06,07,08,09,.... o Cordeiro já estava, sem brincadeira e exagero, no ...,51,52,53,54,.... Final do treino todos exaustos. E a Camila agitou a Primeira Confraternização do Ano, na pizzaria Fiorino (para quem não conhece: http://www.fiorino.com.br/) para quinta feira, dia 3.

Quinta feira, dia 3 de fevereiro de 2005, outro treino, na verdade “um passeio” no Parque do Ibirapuera, com alguns exercícios intercalados com corridas, que também deixarei para futuros atletas descobrirem por conta própria. No antepenúltimo exercício da noite, no começo todos estavam um incentivando ao outro, mas depois a gente parecia um bando de esfomeado, pois era todo mundo gritando: mussarela, marguerita, calabresa, atum, pizza de banana, pizza de sorvete, brigadeiro,...., só para instigar nossas lombrigas. Fim do treino, muito exaustos, secamos a água dos garrafões. Fomos ao nosso merecido jantar, que para quem não conhece é um rodízio de pizzas que custa em torno de R$9,00 por pessoa, que além de pizzas são servidos massas, franguinhos, polentas, batatas fritas, salgadinhos, etc.... Como sempre em primeiro lugar de comilança o nosso querido assistente do professor o Fabinho que desta vez comeu “apenas” 3 pizzas de sorvete para fechar a noite, e seguido não muito de longe por este quem vos escreve.

Nos treinos de sábado além do longão, tem o famigerado treino da Biologia, ou rua do Matão ou ainda para o pessoal que mora/morou no Butantã e era da minha época em que podia se entrar aos sábados e domingos na USP, a Botânica. Mesmo com sol é um treino agradável (?-rs) por causa das sombras das árvores. E sempre aparece uma ou mais melancias cedidas gentilmente pelo Sr. Maeda.

Domingo, o treino surpresa no Bosque do Morumbi, tão forte quanto ao da Biologia, mas excelente para treinos. No dia 12/02/2005 na noite de sábado fomos para mais uma Confraternização, agora no rodízio de pastel em Santo André, na av. D. Pedro II, 1.260, de novo o Fábio, seguido de perto por mim e pelo Raimundo (este já entrou de sola no ranking - rs) foram os mais comilões. Tem todos os sabores de pastel, mas comparando o de feira, o tamanho é quase a metade, e desta maneira dá para experimentar quase todos os sabores (que desculpa esfarrapada - rs). Para fechar a noite para mim, comi o pastel de brigadeiro cujo recheio é de doce de leite com granulado de chocolate. Em compensação, no treino de domingo o Fabinho estava voando na pista.

Em breve estaremos organizando mais confraternizações da equipe onde todos estão convidados, principalmente ao pessoal que entrou este ano.

E também ao pessoal novato ao receberem seus treinos, obedeçam as suas planilhas, não se empolguem, façam alongamentos e os educativos. Experiência própria, pois hoje estou com uma contusão que me impede de correr por muito tempo seguido. Estou com tendinite de Aquiles (é uma dor do calcanhar que parece que tem um prego nele, que incomoda muito), na qual pesquisei os motivos para isto ocorrer: chão muito duro, tênis inadequado, treino em subidas, falta de alongamento, excesso nos treinos. Bem, chão duro, treino em subida, tênis inadequados não foram os fatores preponderantes da contusão, pois todos fizeram os mesmos treinos e não tiveram a mesma contusão. (Ai, ai,ai, acho que vou levar uma bronca do Professor Tavares) Como sempre chegava atrasado nos treinos, não fazia alongamento direito e para não acabar o treino muito tarde, nos treinos de tiros pelas distâncias não serem muito grande, abusei um pouco da velocidade (olha a empolgação de melhorar o tempo). Por exemplo, tinha que fazer repetições de 200 m em 54 segundos cada vez, fazia em um tempo bem menor (não vou falar senão vou levar mais bronca do Professor) e talvez isto seja um dos principais motivos que causaram a minha contusão que em incomoda desde do final de setembro de 2.004. E para agravar, conforme o ortopedista me disse, os orientais tem uma vascularização (acho que é isso) bem menor na região (menos veia) e com isto a tendência de ocorrer a tendinite é maior. Agora depois de muita fisioterapia, é toda a noite é muito gelo e Cataflan gen, apelando para o Calminex (uso veterinário) e reaprender a correr. E também selecionar as provas, pois também exagerei um pouco, correndo quase todo final de semana de agosto e setembro.

Abraços a todos e aos Novos Atletas os nossos Bem Vindo,

Observação do técnico prof.Luis Tavares
Após esse depoimento não poderia deixar de fazer meu comentário.
É muito importante que quando o atleta se machuca, procurar pensar e refletir o porque se machucou, não simplezmente ir ao médico e curar da lesão.
No caso do Teru, ele mesmo achou a resposta, falta de alongamento e exageros nos tiros.
O atleta tem que sempre se abrir com o treinador o que realmente anda fazendo no treinamento e procurar respeitar ao máximo a planilha. Se treinar de menos, nao evolui se exagerar se quebra, portanto treinem direito.
Luis Tavares


©2012 ECTAVARES - Tel: 11 3231-2080/3159-8456/7722-0811 - Design Ciclo Graphics