Notícias

ONDE TEM PÓDIO, TEM TAVARES
22/08/2007

Por Cristina A. Rodrigues

Sim, nossa equipe faturou mais um troféu, por meio das pernas velozes da
Adesilde!
Foi na 1ª etapa da Alphaville Running (Barueri - SP), quando a Adesilde
venceu vários obstáculos extras e voou por 5km para faturar o 4º lugar
da prova.
Os contratempos começaram já na entrega do kit, pois a organização em
parceria com a UPS enviava a camiseta e o número de peito na casa de
cada corredor (chiquérrimo!!!!).
Nossa atleta não recebeu o kit e tinha que chegar cedo ao local da
largada, a fim de resolver essa questão.
O Alê voou o quanto foi possível (dentro dos limites) para que não
chegassemos tarde demais.
Ao chegar ao local, mais um problema: ela não constava de nenhuma lista,
embora tivesse com o comprovante de pagamento em mãos.
Pulamos de fila em fila, até que a solução foi criar um nº de peito para
ela e registrar um chip na hora! Ufa!!! Deu certo!
Fomos para a linha de largada eu, ela, Luiz Fernando, Osvaldo Onoda, Wladimir, Manoel e o Alê, cada um
com um objetivo diferente: eu queria completar a prova viva, ela queria
fazer em 22`, o Luiz queria fazer em menos tempo e o Alê, pra variar,
queria dar uma força extra para a Ade e para mim.
O clima era de festa, com música de boa qualidade e muita gente bonita
circulando.
Havia famílias inteiras com nº de peito enfrentando o percurso. Eram
pais, mães e crianças confraternizando durante a corrida. Encontramos alguns colegas da equipe, porque equipe grande é assim
mesmo, sempre vemos alguém em alguma prova.
Largamos e seguimos pelo percurso que embora não fosse plano (tinha uma
bela subida no km 4) era gostoso e amplo.
Havia também o percurso de 10 km que correspondia a duas voltas de 5 km. Como os números eram os mesmos, isso confundia quem estava correndo e
ficávamos sem saber se quem estava ultrapassando ou sendo ultrapassado
era corredor dos 5km ou dos 10km. Seria muito melhor e mais empolgante,
se tivessem diferenciado.
Mas, para nossa atleta Adesilde, os obstáculos ainda não haviam acabado.
Ao ser chamada para a premiação, o locutor errou o nome e chamou por
ADESILOIDE... ela ficou chocada e rapidamente foi até a criatura, para
que ele, logo em seguida, corrigisse.
Nome correto, troféu na mão, fotos registradas...voltamos para o carro
do Alê, ouvindo dele: "Não deve ter muitas mulheres nessa prova (de
5km), por isso foi fácil pegar o troféu", demos de ombros e seguimos (eu
e a Adesilde) felizes por mais essa conquista para a Equipe. Durante o trajeto a Adesilde ligou para falar com o treinador Luiz
Tavares e contar com alegria o resultado obtido... mais obstáculos, pois
não é que ela ouviu dele: "Ah, você ficou em 4º lugar? Então estava fraco!" Nesse momento, mil cubos de gelo jorraram em seu sorriso! Mas, guerreira que é guerreira não desiste, e assim, Adesilde continua
firme no seu objetivo de baixar o tempo e conquistar mais troféus. Quanto a essas brincadeiras todas (sabemos que todos são muito
brincalhões) com relação à quantidade de mulheres, à qualidade das
corredoras presentes (fracas) etc, creio que cabe uma série de
observações felizes e motivadoras, pois se observarmos melhor, com mais
atenção e cuidado, veremos que a quantidade de mulheres que se dedicam a
esse esporte é mínima se comparada a quantidade de homens e, mais ainda,
se comparada à quantidade que continua em casa dormindo pelas manhãs,
vendo novelas à noite e indo para as baladas nas madrugadas.
As mulheres como eu, a Adesilde, a Nádia, a Maria, a Cleo, a Bete, a
Camila, a Adriana e tantas outras que investem em treinos e viagens com
o objetivo de percorrer distâncias (as mais variadas) são uma exceção às
regras; uma ilha num oceano; um oásis no deserto das corridas... Olhem para qualquer foto em que um grupo de corredores se reúne antes ou
após de uma corrida, visualizem, gravem, e agora retirem todas as
mulheres da cena e observem como some a primavera para entrar um
rigoroso inverno.
Portanto, se a prova tem poucas mulheres, maior será nosso merecimento,
porque enfrentamos percalços para estarmos ali que outras não quiseram
enfrentar.
Adesilde, parabéns!!!
Como se não bastasse tudo isso, o nome da Adesilde foi grafado de forma
errada novamente no site (www.zarrobrasil.com.br): ADESIOLE de Souza
Pereira – Equipe Tavares - (23m23s)
É isso!


©2012 ECTAVARES - Tel: 11 3231-2080/3159-8456/7722-0811 - Design Ciclo Graphics